Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

riscos_e_rabiscos

.

.

O Estranho Caso de Maddie…

 

O assunto voltou a ter novo destaque. Ainda não tinha dedicado nenhum post a este assunto mas hoje decidi fazê-lo e expor algumas inquietações…

 

Desde sempre o caso pareceu estranho. Começando pelo ponto de partida, quais são os pais que vão jantar com um grupo de amigos e deixa 3 crianças a dormir em casa sozinhas? Custa-me um bocadinho a encaixar esta ideia, tendo em conta que a criança mais velha tinha 3 anos. E se algum dos mais novos sufocasse? E se houvesse uma fuga de gás ou um incêndio?

Eu não tenho filhos mas esta ideia de deixar bebés sozinhos em casa, complica-me com os nervos. Posso estar muito errada mas é assim que penso. E não me venham cá com teorias que eles são ingleses e que têm maneiras de educar diferentes e blá, blá, blá…

 

Depois é a reacção dos pais. Cada ser humano reage de maneira diferente, como todos nós sabemos. Mas eu nunca vi os pais transtornados. Por mais auto-controlo e frieza que uma pessoa possa ter, nalgum momento do tempo a emoção vem ao de cimo e o verniz quebra-se. Não vi uma lágrima nem um nó na garganta destes pais sempre que falam da filha.

 

E a história das análises ao sangue feitas em Inglaterra cujo prazo foi sendo protelado? E a coincidência do pai ter ido a Inglaterra nessa altura para uma palestra (ou algo do género)? Aqui podemos especular e pensar que o pai, com a conivência do governo, poderá ter “influenciado” o prazo de entrega das famosas análises.

 

E as novas provas do caso? O sangue do peluche da menina e das calças da mãe. Ela justifica o sangue das suas calças como sendo de algum dos 6 cadáveres que esteve em contacto antes de vir para Portugal. É tudo muito estranho…

 

A campanha difamatória contra nós e a nossa polícia por parte dos ingleses também é digna de nota. Acredito que a nossa polícia é tão boa e competente como a de outro país qualquer…

 

Eu não acredito que algum dos pais tenha morto a menina. Embora já há muito que algumas pessoas me dizem que sim, que foram os pais.

Prefiro acreditar que a menina foi raptada. Dos males, o menor… talvez… Pelo menos se foi raptada, quero acreditar que está viva algures neste planeta. E se foi raptada que não tenha sido colocada nalguma rede de pedofilia.

 

A ver vamos o desfecho do caso. E esperemos que não seja nenhum caso “Joana II”. Tenho dito! :/